Psicomotricidade na Europa

Versão de impressãoSend by email

FÓRUM EUROPEU DE PSICOMOTRICIDADE


Uma ideia para o desenvolvimento da Psicomotricidade na Europa


Em consequência do trabalho desenvolvido a nível europeu por representantes de 14 países, reunidos em Marburg (Alemanha), em maio de 1995, foi criado um grupo de trabalho com o objetivo de promover o desenvolvimento da Psicomotricidade no espaço Europeu, estabelecendo os princípios e o meio de colaboração necessários para a constituição de uma associação europeia denominada Fórum Europeu de Psicomotricidade (FEP). A constituição formal do FEP, como uma federação de países onde se pratica a Psicomotricidade, teve lugar no dia 18 de setembro de 1996 durante o 1º Congresso Europeu de Psicomotricidade, realizado em Marburg; o documento de constituição foi assinado por delegados de 14 associações profissionais representantes da Bélgica, Dinamarca, França, Itália, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Áustria, Portugal, Suíça, Suécia, Eslovénia, Espanha, República Checa e Alemanha. Em 1997, o FEP foi oficialmente registado em Estrasburgo através do depósito oficial dos seus estatutos e em março de 2007 foi aceite pela Comissão Europeia como parceiro para consultoria, sendo incluído na lista de contatos com entidades profissionais o endereço da página Web do FEP.


Segundo o FEP, o termo Psicomotricidade baseia-se numa visão holística do ser humano, da unidade do corpo e da psique, integrando as interações cognitivas, emocionais, simbólicas e corporais na capacidade de ser e de agir do indivíduo, num contexto biopsicossocial. Em vários países europeus, os psicomotricistas intervêm em diversas áreas, no âmbito da prevenção, saúde, (re)educação, reabilitação e investigação, trabalhando ao longo de todo o percurso de vida e com todos os grupos etários.


Todos os países pertencentes ao FEP se comprometeram a colaborar no apoio à Psicomotricidade na Europa, tanto na sua aplicação pedagógica e terapêutica, como na formação e aperfeiçoamento, na profissionalização e na investigação científica. Posto isto, foram estabelecidos objetivos, entre os quais:



  • Desenvolvimento da cooperação entre os psicomotricistas de diferentes países e regiões da Europa (intercâmbios de informação, elaboração de projetos, organização de congressos, investimento em estudos de investigação);

  • Apoio aos países e regiões onde a Psicomotricidade ainda não se encontra suficientemente desenvolvida, envolvendo ajudas organizativas e apoio à formação e aperfeiçoamento;

  • Coordenação da formação e do aperfeiçoamento profissional, promovendo a harmonização das formações profissionais nos âmbitos reconhecidos pelos governos;

  • Reconhecimento mútuo de formações e possibilidades de exercício profissional;Representação dos interesses comuns da política profissional, reconhecimento pelos seguros de saúde, nível de salários, proteção da formação.

Com o intuito de cumprir os objetivos a que se propuseram, todos os países pertencentes ao FEP se regem pelos seguintes princípios de ação:



  • Abertura a diferentes ideias sem perder a sua própria identidade;

  • Aprender mais sobre os outros e conhecê-los melhor;

  • Clarificar a especificidade do perfil psicomotor;

  • Identificar, desenvolver e representar os interesses comuns na União Europeia, nomeadamente no que respeita ao curriculum dos cursos de Psicomotricidade e ao reconhecimento da profissão Psicomotricista.

Estrutura e Funcionamento


Assembleia-geral


Assembleia-geral é o órgão com competência decisória máxima no FEP. Cada país membro é representado por um delegado, que é mandatado a 4 anos por uma ou várias organizações profissionais nacionais que representam oficialmente, a nível nacional, a Psicomotricidade. Este órgão reúne-se anualmente no último fim-de-semana de Setembro, tendo já ocorrido as seguintes reuniões:
























































Ano


Dias e Mês


País


1996


19 a 21 de Setembro


Marburg (D)


1997


19 a 21 de Setembro


Strasbourg (F)


1998


25 a 27 de Setembro


Verona (I)


1999


24 a 26 de Setembro


Lisboa (P)


2000


29 Out a 1 de Novembro


Brussels (B)


2001


28 a 30 de Setembro


Madrid (E)


2002


27 a 29 de Setembro


Ljubljana (SLO)


2003


26  28 de Setembro


Vienna (A)


2004


24 a 26 de Setembro


Helsinki (FI)


2005


23 a 25 de Setembro


Luxembourg (L)


2006


29 Set a 1 de Outubro


Basel (CH)


2007


28 a 30 de Setembro


Vaxjo (S)


Tabela 1- Calendarização das reuniões da Assembleia-geral



Comité Executivo


O Comité Executivo é constituído por um Presidente, dois vice-presidentes, um secretário e um tesoureiro, eleitos em Assembleia-geral para um mandato de 4 anos. Este órgão é a instância executiva da Assembleia-geral, tendo a responsabilidade de coordenar todas as suas actividades, na relação com os delegados e com os membros da comissão; assume, também, funções de representação formal perante entidades políticas, associativas ou educativas.



Comissões


As comissões são grupos de trabalho que desenvolvem atividades e documentos que contribuem para as estratégias definidas pelo FEP, no sentido do desenvolvimento da Psicomotricidade no espaço Europeu. Estes grupos incluem um elemento de cada um dos países participantes e integram três Comissões Permanentes: Profissão, Formação e Ciência e Investigação.


Para a Comissão Formação estão definidas as seguintes funções: elaboração de um programa mínimo de formação de base baseado no modelo europeu de formação no ensino superior (licenciatura com um mínimo de três anos) e comparação deste programa com os planos de estudos das escolas de ensino superior com formação inicial em Psicomotricidade, no espaço europeu; elaboração de uma lista de especialistas de formação em Psicomotricidade; elaboração de um glossário de termos psicomotores. A Comissão Profissão deve: elaborar uma brochura com a caracterização das práticas profissionais nos vários países e formular o inventário das leis nacionais relativas ao reconhecimento das formações e à regulamentação da prática e sistema de proteção da situação profissional; elaboração do perfil profissional de funções e competências de um psicomotricista, após a formação de base. Por fim, à Comissão Ciência e Investigação compete: construção de um sistema tipo “enciclopédia” específico de temos do âmbito da psicomotricidade; realização do inventário das revistas da especialidade nos países membros; construção do inventário de livros de psicomotricidade publicados desde o ano 2000; formulação de inventário de sistemas de diagnóstico em Psicomotricidade; desenvolvimento de uma base de dados com os projetos de investigação em desenvolvimento atual, com o auxílio de uma taxonomia; desenvolvimento de um sistema de avaliação da qualidade das práticas psicomotoras denominado “SPES Europa”.












































Ano


Dias e Mês


País


1998


5 a 7 de junho


Frankfurt (D)


1999


28 a 30 de maio


Rome (I)


2001


25 a 27 de maio


Marburg (D)


2002


24 a 26 de maio


Luxembourg (L)


2003


16 a 18 de maio


Paris (F)


2004


10 a 14 de abril


Verona (I)


2005


20 a 24 de abril


Zwolle (NL)


2006


31 Março a 2 de abril


Copenhagen (DK)


2007


23 a 25 de março


Darmstadt (D)






Tabela 2- Calendarização das Reuniões das Comissões


Plano para a promoção dos diferentes níveis de desenvolvimento da Psicomotricidade nos países membros

Os diferentes países e associações membros do FEP, apesar de compartilharem essencialmente os mesmos conceitos e perspetivas metodológicas relativos às práticas psicomotoras, apresentam alguma diversidade de acordo com diferentes níveis de desenvolvimento científico e de reconhecimento educacional e profissional. Em função desta realidade, o FEP organizou diferentes estratégias e propostas de atividades para apoiar os diferentes níveis de desenvolvimento formativo e profissional da Psicomotricidade, tendo em consideração quatro fases distintas.


A primeira fase é destinada a países sem formação inicial específica ou reconhecimento oficial da profissão, estando portanto no início do seu desenvolvimento estratégico. Nesta, o objetivo principal prende-se com o fomentar de interesse dos governos, do mundo empresarial e dos profissionais e instituições relacionadas no âmbito de intervenção da Psicomotricidade em termos de reputação profissional e científica, qualidade da educação, relevância social e impacto das suas realizações e práticas. Para tal, devem ser realizadas a seguintes atividades: reuniões científicas (com cooperação nacional e internacional), publicações (artigos, revistas, livros), promoção e informação (panfletos, CD-ROM, Páginas na Internet, brochuras), workshops e cursos de fim-de-semana (com cooperação nacional e internacional).


A segunda fase é indicada a países que já promoveram algum conhecimento científico e profissional acerca da Psicomotricidade, mas que ainda não obtiveram o reconhecimento de uma formação e uma profissão específicas. Posto isto, apresenta como meta a implementação e estabilização da formação inicial em Psicomotricidade (a nível do Ensino Superior, com reconhecimento pelo estado) e o desenvolvimento de formação contínua ou de cursos pós-graduados. Como dinâmicas principais devem ser realizadas iniciativas políticas e institucionais para promover a aceitação do programa mínimo da formação de base do FEP (contatos com os ministérios e entidades do sistema de Ensino Superior), usando a documentação produzida pela Comissão Profissão do FEP (leis relacionadas com o reconhecimento de formação específica e reconhecimento profissional e folheto com a apresentação da situação nos países diferentes). Para além disto, deve ocorrer a promoção de cursos caracterizados por uma elevada qualidade e em temas relevantes para as necessidades profissionais, capazes de desenvolver as habilidades e as competências que realçarão as contribuições dos graduados para a sociedade. Deve-se, ainda, facilitar a formação dos graduados na aprendizagem ao longo do percurso profissional, promovendo o seu profissionalismo e integridade ética e deontológica, capacitando-os para atividades de liderança e comunicação. Por fim, é necessário proporcionar aos estudantes a qualidade e exigência mínima para o reconhecimento profissional relativo às suas opções curriculares e coordenar estratégias de desenvolvimento para a formação profissional continua e pós-graduada.


A terceira fase, determinada para países que têm já uma formação inicial reconhecida, mas que ainda não têm uma profissão reconhecida, tem como objetivo a obtenção do reconhecimento profissional reforçado, partindo dos resultados de projetos de investigação desenvolvidos para demonstrar cientificamente o valor das práticas psicomotoras. Esta fase apresenta como atividades principais: desenvolvimento de iniciativas políticas para assegurar o reconhecimento do perfil e titulação profissional do psicomotricista nos sistemas de saúde, educação e reabilitação; elaboração dos padrões éticos e deontológicos; elaboração e implementação de um sistema de autorização de exercício profissional (cartão de identidade profissional); obtenção da possibilidade de reembolso de serviços profissionais no sistema de Segurança Social do Estado; investigação e a avaliação para demonstrar a eficácia da intervenção psicomotora comparativamente com outras metodologias da intervenção; revisão contínua de uma estratégia de investigação visando identificar áreas de excelência e formular uma política que desenvolva pesquisa fundamental e aplicada; promoção da constituição de equipas de investigação para obter elevado impacto no desenvolvimento desta área científica; promoção de publicações com os resultados das investigações como um indicador de excelência da pesquisa; aumentar a constituição de laboratórios associados para melhorar os recursos e a qualidade da investigação.


Por fim, a quarta fase é direcionada aos países que têm já uma educação inicial e uma profissão reconhecidas e, como tal, estabelece como missões: desenvolvimento de fundamentos científicos para a especificidade conceptual e metodológica da psicomotricidade e estabelecimento do reconhecimento mútuo para a mobilidade profissional. Como atividades principais engloba a investigação e a avaliação para evidenciar a eficácia das práticas psicomotoras; promover equipas de e projetos de investigação para facilitar o desenvolvimento da "área" e conduzir a resultados com elevado impacto; apoiar publicações ou documentos, que sejam indicadores de excelência na actividade de investigação; desenvolvimento da formação contínua ou de cursos pós-graduados reconhecida pelo estado; assinatura de acordos bilateral entre associações profissionais usando o programa de formação mínima de FEP como uma referência para o reconhecimento mútuo da mobilidade profissional.



Academia de Estudantes


As Academias de Estudantes do FEP começaram a realizar-se em 1999, simultaneamente com a reunião das três Comissões, para possibilitar as trocas entre os estudantes, os membros das Comissões e do Comité Executivo. Esta dinâmica procura atingir os seguintes objetivos: promover as trocas entre estudantes europeus de psicomotricidade; instaurar relações europeias formais e informais e promover o conhecimento das formações e das práticas profissionais nos vários países.


A academia de estudantes é realizada por um grupo de estudantes da escola de formação que acolhe os colegas de outros países, sob coordenação do delegado nacional do FEP, sendo a língua oficial o inglês. No seu funcionamento inclui, habitualmente, as seguintes atividades:



  • No momento do acolhimento e no encerramento realiza-se normalmente uma atividade comum para todos os estudantes;

  • Apresentação do plano de estudos da escola recetora;

  • Mesa redonda com apresentação das formações representadas durante a academia;

  • Participação em cursos teóricos e sobretudo práticos do país de acolhimento;

  • Visita de estabelecimentos, nos quais existe o exercício profissional da psicomotricidade;

  • Programa social;

  • Apresentação de ateliers organizados pelos diversos países representados;

  • Se possível participação dos estudantes num encontro oficial com a (Direção da escola, câmara Municipal...).

 

























































Data


Cidade


Instituição


Tema


1999


21 a 26 de março


Copenhaga e Randers (DK)


Seis escolas dinamarquesas de Psicomotricidade


 


2000


19 a 21 de maio


Estrasburgo (F)


Palais des Congrés


 


2002


8 a 12 de abril


Paris (F)


Institut Supérieur de Réeducation Psychomotrice


 


2003


17 a 21 de março


Lisboa (P)


Faculdade de Motricidade Humana


 


2004


10


 a 14 de abril


Verona (I)


l’École du CISERPP


 


2005


20 a 24 de abril


Zwolle (NL)


School of Human Movement and Sports


It’s all in the movement


2006


29 de março a 2  de Abril


Copenhaga (DK)


CVU Copenhagen School


I speak two languages: English and Body


2007


21 a 25 de março


Darmstadt  (D)


Faculty of Sozialpädagogik University of Applied Sciences


Moving me, moving you –Build a bridge between each other »


Tabela 3- Listagem das Academias de Estudantes já realizadas



Congressos Europeus


Desde a sua formação, o FEP já organizou quatro Congressos Europeus, o segundo dos quais foi realizado em Estrasburgo com a colaboração da Organização Internacional de Psicomotricidade e Relaxação (OIPR).


 
























Ano


Cidade


Tema


1996


Marburg (D)


Atividade Psicomotora e Desenvolvimento humano


2000


Strasbourg (F)


Psicomotricidade numa Sociedade em Mudança – no início do 3º milénio


2004


Lisboa (P)


Psicomotricidade – Identidade e Diversidade


2008


Amsterdam  (NL)


Atravessando Fronteiras


Tabela 4- Calendarização dos Congressos Europeus organizados pelo FEP


Através das várias dinâmicas e iniciativas que estabelece, o Fórum Europeu de Psicomotricidade tem-se assumido como um agente importante de organização e representação dos interesses dos psicomotricistas no espaço Europeu. Desde a sua criação que esta organização promove um ambiente de profícuo diálogo e de organização de iniciativas com o objetivo de assegurar a qualidade da sua formação, do enquadramento profissional e da pesquisa científica.